5 ações para preparar sua loja para a economia pós-pandemia

5 ações para preparar sua loja para a economia pós-pandemia
Por Tiago Vailati

Não podemos negar: 2020 era para ser “o ano”.

Vivíamos um primeiro trimestre de grande otimismo, com bons sinais de crescimento da economia e um reflexo nítido no dia a dia do pequeno varejo. Até que um inimigo invisível mudou tudo, fomos impactados pela pandemia do coronavírus COVID-19.

Todos nós começamos a enfrentar muitos desafios. Muitos lojistas se viram diante de um enorme obstáculo quando receberam a notícia de que seus pontos de venda precisariam fechar as portas.

Desde então, todos temos vivido novas experiências.

Ir até a agência bancária ainda era atividade normal para muitas pessoas que, a partir das restrições de isolamento social, passaram a usar o aplicativo do banco. Muitos descobriram um jeito novo de fazer uso dos serviços bancários e, certamente, adotarão como hábito daqui em diante.

Passamos a assistir shows de artistas do sofá da sala, pedir comida por aplicativo com maior frequência e deixamos de ir para o escritório, passando a trabalhar de casa. São apenas mais alguns exemplos de mudanças de hábito. Muitas dessas vieram para ficar.

Não esqueça que somos todos consumidores. Se estamos incorporando novos hábitos na nossa rotina, esteja certo de que nossos clientes também estão.

E o que você, como lojista pode implementar no seu negócio para torná-lo mais aderente ao mundo pós-pandemia? Acompanhe a seguir 5 ações para colocar em prática no seu negócio.

1.Venda em múltiplos canais

Amplie a sua presença nos canais onde seu consumidor está. Mais do que caprichar no ponto de venda físico, amplie sua atuação para os canais digitais e comece a vender na loja virtual, nos marketplaces, nas redes sociais.

Não quer investir num e-commerce de início? Comece com um catálogo digital exibindo seus produtos. A plataforma do Mercado Livre é um ótimo primeiro passo para quem quer começar com atuação nos marketplaces. São opções simples e econômicas para quem está começando.

2.Varejo Físico + digital integrados

É o conceito do omnichannel, tão falado e adotado entre os grandes varejistas, e que tem ganhado cada vez mais espaço também entre os pequenos.

Na prática, o consumidor pode misturar os diferentes canais digitais e não digitais e ter uma experiência de compra com o mínimo de atrito. Independente de onde a jornada de compra comece, os canais de venda funcionam de forma integrada e permitindo que a compra seja concluída com tranquilidade.

Para tal, é imprescindível que a gestão dos canais de vendas seja unificada, principalmente quando estamos falando de processamento dos pedidos e dados de estoque, catálogo de produtos e preços, por exemplo. Um sistema que integra a gestão dos seus canais de vendas será essencial para o sucesso.

Ter uma estratégia de omnichannel já não é mais opcional para quem empreende no varejo, independente do tamanho do negócio, disponibilizar canais digitais e físicos de forma integrada para o consumidor é item essencial em qualquer estratégia de varejo.

3.Tenha presença digital

Presença digital é mais do que ter um perfil nas redes sociais, vai além dos anúncios e mídia paga. É preciso relacionamento, comunicação e um trabalho estruturado com foco em gerar engajamento.

Considere estar presente nas plataformas onde seu público mais interage. Procure entender bem onde encontrar seu público. As redes sociais Instagram, Facebook e Pinterest, por exemplo, são bem indicadas para quem trabalha com varejo. Linkedin é uma plataforma que complementa para certos segmentos.

Uma outra plataforma que não pode ser descartada é o Google Meu Negócio. Além de estar diretamente ligada aos resultados das pesquisas no Google, ele permite expor características do dia a dia da empresa, como horário de funcionamento, recomendações dos clientes, fotos e dados para contato.

4.Forneça entrega como conveniência

Uma verdade deste período de isolamento social é que usamos muito mais os serviços de entrega.

Considere adotar a entrega como um serviço adicional, não apenas para o momento onde o fluxo de clientes no estabelecimento físico esteja reduzido. E mais, se couber no orçamento, faça como cortesia. Mais conveniência, melhor para a experiência do cliente.

Muitos varejistas entenderam o quão estratégico pode ser utilizar seu ponto físico como extensão para os canais digitais, onde, por exemplo, o cliente pode comprar pelo site e retirar na loja (o famoso “compre online e retire na loja”) ou fazer o pedido pelo WhatsApp e a entrega ser realizada a partir do estoque disponível do ponto de venda (conhecido pelo termo “ship from store” ou “entrega a partir da loja”).

5.Faça o cliente sentir-se seguro

Passe a adotar como prática constante os cuidados com a saúde e bem-estar, higienização nas instalações e o distanciamento das filas. Não esqueça que a tecnologia pode ser um grande aliado.

Os meios de pagamento por aproximação, onde não é necessário contato físico com as maquininhas de cartão, o pagamento a partir do QR Code, onde o cliente escaneia um código e faz o pagamento por aplicativos de contas digitais, e os links de pagamento (onde o cliente recebe por mensagem um link para o seu cesto de compras digital e faz o pagamento na comodidade e segurança do seu celular ou computador.

. . .

Olhando hoje para os episódios do passado envolvendo crises de grande proporção (sejam de saúde ou não), é perceptível o impacto nos hábitos dos consumidores e os reflexos no dia a dia dos estabelecimentos comerciais.

A crise de energia elétrica, conhecida como “Apagão” (2001), trouxe para nossas vidas o uso da lâmpada econômica, colocando em desuso as lâmpadas incandescentes. A epidemia da Gripe H1N1 (2008), refletiu na adoção do álcool em gel nos estabelecimentos e fortaleceu as preocupações com a higienização dos ambientes.

Não será diferente desta vez. Se observarmos que estamos diante de uma pandemia com proporções ainda maiores, não tenha dúvida que muitas mudanças vieram para ficar.

Não duvide que vai afetar o seu negócio. Todos nós seremos impactados de alguma forma. Não estamos todos no mesmo barco, mas estamos todos na mesma tempestade. O que precisamos fazer é nos adaptarmos.

 210 Total,  1 Hoje

Gostou do Post? Compartilhe 🙂